Foto carguero convertido (2018)_2_fix
Foto carguero convertido (2018)_2_fix

LATAM ANUNCIA CONVERSÃO DE ATÉ OITO AERONAVES CARGUEIRAS BOEING 767-300

 

  • Companhia aumentará em quase 80% a sua capacidade cargueira com a conversão de aeronvaves de passageiros em cargueiros. As conversões serão realizadas em duas fases, sendo quatro aeronaves entre 2021 e 2022 e outras quatro entre 2022 e 2023.

  • Com o crescimento, o Grupo LATAM se consolida como o principal operador de cargas aéreas da América do Sul e suas filiais podem ampliar a presença em diversos mercados, com destaque para as rotas da América do Norte e Europa para a América do Sul, e as exportações de flores da Colômbia e do Equador.

  • A escolha do Boeing 767-300BCF tem como critério a flexibilidade do modelo e os seus altos níveis de eficiência operacional.

 

São Paulo, 1º de março de 2021 – O Grupo LATAM (“LATAM”) anuncia um importante plano de crescimento de três anos que inclui a conversão em cargueiros de de até oito aeronaves Boeing 767-300ER, aumentando a sua capacidade em quase 80%. O plano busca expandir as opções de serviços e aproveitar as sinergias de uma frota homogênea de aeronaves cargueiras.

O crescimento gradual acontecerá em duas fases. Na primeira fase, já confirmada com a Boeing, serão convertidas quatro aeronaves entre 2021 e 2022, fazendo com que o Grupo LATAM Cargo tenha 15 aeronaves cargueiras. Na segunda fase, a Boeing vai converter mais quatro aeronaves entre 2022 e 2023, fazendo com que o Grupo LATAM Cargo totalize 19 aeronaves cargueiras 767-300ER..

“Apesar da profunda crise imposta pela pandemia ao setor aéreo, o grupo mantém o seu compromisso de apoiar os exportadores e importadores da América do Sul com mais e melhores opções para levar os seus produtos ao destino. É por isso que temos acelerado o plano de crescimento e a conversão de até 8 Boeing 767-300ER nos próximos 30 meses. Este investimento, somado às eficiências significativas alcançadas no Capítulo 11, fortalece a nossa aspiração de ser a melhor opção para os clientes de carga”, afirma Roberto Alvo, CEO do Grupo LATAM Airlines.

Andrés Bianchi, CEO da LATAM Cargo, também destaca as vantagens de uma frota homogênea de Boeing 767-300. “A combinação de nossas operações em aeronaves de passageiros com 15 a 19 aeronaves cargueiras Boeing 767-300 fortalece a proposta de valor do grupo para seus clientes de cargas. As novas conversões permitirão às filiais do grupo expandirem sua rede em mercados-chave como das exportações de flores da Colômbia ou as importações no Brasil, além de mercados domésticos onde o crescimento do e-commerce gera maiores volumes de carga aérea. Crescer com o Boeing 767-300F é uma vantagem significativa, pois é a aeronave ideal para diferentes tipos de operação e utilizar o mesmo modelo gera eficiência relevante”.

Vale lembrar que, em 2020, a LATAM Cargo desempenhou um papel ativo no abastecimento dos países, especialmente nas áreas de extremo e difícil acesso do Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru, assegurando a oferta para os setores exportadores e importadores da América do Sul, e chegando a aumentar suas frequências em mais de 40% nesses mercados. Para alcançar esses resultados, operou de forma inédita aviões de passageiros no transporte exclusivo de cargas.

Além disso, durante a pandemia, pousou pela primeira vez na China em busca de suprimentos médicos para a América do Sul, realizando mais de 80 voos para o continente asiático. Atualmente, realiza o transporte da Europa e da China para a América do Sul de vacinas contra a COVID-19 e, por meio do Programa Avião Solidário do Grupo LATAM, colocou à disposição das autoridades a sua estrutura para o transporte gratuito das vacinas nos mercados domésticos.