DKMS-30 (3)
DKMS-30 (3)

Avião Solidário: o programa da LATAM Airlines que voa em meio à pandemia

Santiago, 8 de junho de 2020. Em meio ao fechamento das fronteiras e às restrições adotadas pelos países, o transporte de pacientes, profissionais de saúde, suprimentos médicos e assegurar o transporte de remessas tão urgentes quanto as de células-tronco e órgãos para transplantes, tem sido o grande desafio do programa de avião solidário do grupo LATAM Airlines em meio à crise do Covid-19.

Graças ao seu empenho e esforço em meio à pandemia, o Avião Solidário transportou mais de 400 profissionais de saúde para atender às necessidades do COVID-19 e até possibilitou a transferência de mais de 300 pessoas doentes para receber tratamento médico ou cirurgias de emergência em toda a região. Além disso, pela primeira vez em sua história, desembarcou na China para transportar suprimentos médicos, incluindo ventiladores mecânicos.

Nove anos após o seu lançamento, o Avião Solidário tornou-se um transporte vital para atender às necessidades humanitárias e de saúde na América Latina.

“O Avião Solidário está ativo durante todo o ano e hoje, mais do que nunca, voa para apoiar a região a enfrentar uma das piores crises de saúde do mundo. Até o momento, transportamos mais de 400 toneladas de suprimentos médicos, como máscaras faciais, testes rápidos de COVID-19, ventiladores mecânicos, medicamentos, entre outros, beneficiando o Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Argentina”, afirma o chefe de Sustentabilidade do Grupo LATAM Airlines, Francisca Arias.

Parte da origem desses suprimentos vem da China, voos que consideram mais de 60 horas de viagem somando a ida e volta. Uma equipe de mais de 30 pessoas participa da preparação e execução desses voos, o que representa um grande desafio para a companhia aérea. A empresa decidiu reconfigurar duas de suas aeronaves Boeing (787 e 777), as mais modernas da frota, removendo parte dos assentos da cabine para dar mais espaço para carga.

Uma nova chance na vida

Um fato inédito durante esse período foi a transferência de células-tronco através da LATAM Cargo, para que o Avião Solidário pudesse continuar contribuindo para a saúde. Como os aviões de carga não apresentam restrições para a operar, a empresa utilizou esse recurso para dar aos pacientes com câncer de sangue no Chile e na Argentina uma segunda chance de vida.

Três crianças e um adulto foram os receptores das células-tronco da Alemanha e do Brasil, que pela primeira vez foram protegidas pelos pilotos dos aviões de carga durante o transporte.

Avião Solidário tem uma aliança com a Fundação DKMS, cuja missão é encontrar doadores compatíveis para aqueles que sofrem de câncer de sangue, independentemente de onde estejam no mundo.

No final de 2019, o programa, presente em toda a região (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru), transportou mais de 4.000 pacientes e equipes multidisciplinares, permitindo o transporte de mais de 800 órgãos e / ou tecidos e também a transferência de 87 toneladas de carga para necessidades de saúde e ajuda humanitária.

Operação Ásia (China – Coréia)

● Pela primeira vez, a LATAM pousa nos aeroportos de Xangai, Pequim, Guangdong e Fujian.
● Total de voos da China para a região: 29
● Total de voos para o Chile: 13 (operado pela LATAM)
● Total de voos para o Brasil: 11 (operado pela LATAM)
● Total de voos para o Peru: 2 (em aliança com a companhia aérea asiática)
● Total de voos para a Colômbia: 3 operados pela LATAM da Coréia
● Suprimentos trazidos da China: máscaras, testes rápidos o COVID-19, medicamentos, ventiladores mecânicos, entre outros.