LATAM Boeing 787-9 Dreamliner
LATAM Boeing 787-9 Dreamliner

LATAM se coloca à disposição das autoridades dos países onde opera para o transporte doméstico gratuito das vacinas contra Covid-19

Desde março, o programa já transportou gratuitamente mais de 900 profissionais de saúde, 400 pessoas com necessidade de atendimento médico urgente e mais de 700 órgãos e tecidos para transplante

São Paulo, 10 dezembro 2020 - O Grupo LATAM Airlines anuncia que, por meio de seu programa “Avião Solidário”, colocará à disposição das autoridades de Brasil, Chile,

Colômbia, Equador e Peru o transporte gratuito de vacinas contra a Covid-19 em seus voos domésticos regulares, assim que elas estiverem disponíveis. Em novembro, o Grupo LATAM operou mais de 17 mil voos domésticos nesses países, com operações de passageiros e cargas para 91 destinos na América do Sul.

Durante toda esta crise sanitária mundial, não medimos esforços para colaborar com as comunidades dos países que atendemos por meio do nosso programa Avião Solidário. Estamos felizes em anunciar que as operações domésticas da LATAM estarão disponíveis para apoiar de forma totalmente gratuita a distribuição das vacinas, segundo o que determinarem as autoridades do Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru”, afirma Roberto Alvo, CEO do Grupo LATAM Airlines.

Desde agosto, uma equipe com mais de 20 funcionários da LATAM Cargo tem planejado e adiantado os possíveis cenários para o transporte, levando em consideração o país e o destino, a infraestrutura dos aeroportos e a logística necessária para a preparação do transporte das vacinas. Atualmente, a LATAM Cargo conta com 30 pontos de recebimento de insumos médicos em todo o mundo, incluindo Europa, Estados Unidos e Chile, além de outros quatro que pretende habilitar na China.

A LATAM Cargo é a primeira companhia aérea do continente americano e a única da América do Sul a obter a certificação CEIV Pharma, emitida pela IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo). Isso significa que a companhia atende os mais altos padrões de qualidade para o transporte de produtos farmacêuticos com controle de temperatura.

Avião Solidário

O transporte gratuito das vacinas contra a Covid-19 é a mais recente iniciativa do programa Avião Solidário da LATAM, que tem atuado como ponte aérea da América do Sul com o mundo no combate à pandemia de Covid-19. Desde 23 de março de 2020, o programa já transportou gratuitamente mais de 900 profissionais de saúde, além de 400 pessoas com necessidade de atendimento médico urgente e mais de 700 órgãos e tecidos.

Além disso, o programa contribuiu para o tratamento de pacientes ao transportar de forma pioneira células-tronco com a LATAM Cargo. Até o momento, foram realizados oito transportes de células-tronco: seis para pacientes do Chile na rota Frankfurt – Santiago; um do Brasil para a Argentina, e outro de Santiago para a Europa.

Por fim, por meio da LATAM Cargo, o programa Avião Solidário transportou mais de 1 mil tonelada de carga, principalmente insumos médicos como máscaras, testes rápidos de Covid-19, medicamentos, entre outros produtos, de diferentes partes do mundo para a América do Sul, beneficiando Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru. A ação mais relevante foi o transporte realizado pela LATAM Cargo a partir da China, com 60 voos para a América do Sul.

Outras contribuições

Para o Brasil, a LATAM concluiu no final de julho de 2020 uma megaoperação inédita para trazer da China milhões de equipamentos destinados ao combate da Covid-19. Ao todo, foram 45 voos em parceria com os setores público e privado para transportar 3,2 mil toneladas de carga, incluindo 250 milhões de máscaras cirúrgicas e N95, monitores, respiradores, outros insumos hospitalares, além do transporte, na ida à China, de diversas toneladas de frutas descarregadas na Europa.

O Grupo LATAM também repatriou mais de 41 mil pessoas no mundo em 2020. A companhia trabalhou fortemente em voos especiais para repatriar os passageiros que, devido ao impacto da pandemia, não conseguiram retornar aos seus países de origem.

Foram mais de 300 voos especiais. Cerca de 50 voos estiveram focados em repatriar cidadãos brasileiros, com operação especial de quatro rotas não operadas regularmente pela LATAM (Havana–Manaus–Guarulhos; Cidade de Guatemala–Guarulhos, Punta Cana–Guarulhos e Montego Bay Guarulhos). Passageiros que estavam na África do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Peru, Portugal, entre outras localidades, também retornaram ao Brasil em voos da LATAM.

Com o conhecimento de funcionários especialistas em componentes plásticos e de seus engenheiros químicos, a LATAM também adaptou parte da operação do seu Centro de Manutenção (MRO), localizado em São Carlos (SP), no Brasil, para produzir cerca de 900 protetores faciais (face shield) doados a diversos hospitais. Também confeccionou, em parceria com a Braskem e FITESA, mais de 20 mil máscaras cirúrgicas doadas a diversos hospitais, além de mais de 42 mil máscaras reutilizáveis de tecido para uso dos funcionários das áreas operacionais da LATAM (12,3 mil beneficiados).